Café du Mond

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo

Café du Mond

Mensagem por Behati Chamberlain McCain em Qua Maio 24, 2017 8:17 pm


Café du Mond


É um típico café francês, bem decorado, sempre bem frequentado, porém em seu interior, vende doces da culinária bruxa ou trouxa, bem variados e as comidas aqui, de todas as culinárias são perfeitamente feitas, nada imperfeito sai da cozinha, ou mesmo frio, exceto o fato da comida ser servida fria.
rpghogwartsschool.com


she's a killer
queen
loaded gun
Behati Chamberlain McCain
avatar

Posts : 454
Idade : 29
Localização : Cannes, França — Academia de Magia Beauxbatons

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem: Merlin da nova era Merlin da nova era
Casa: Noble

Administradores
Administradores

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Mazikeen Chamber. McCain em Sex Jun 16, 2017 3:12 pm

So, put a posy in your hair, pretend you couldn't give a care, whistle past the graveyard, even the dead deserve a song. Let the moon do what she does, he don't need to make a fuss, she don't know she shines for us, something tells me that she does, follow the signs right back to you
Acompanhada do noivo, Mazikeen andava pelas ruas do Quartier de Cristaux, após descerem do ponto de ônibus, para o café du Mond. Estavam apenas o casal ali, naquele momento que era praticamente desejado por ambos. Anos e anos de amizade, brigas e nunca se arriscando ao se entregar ao que sentia, fazia Maze suspirar e perceber o quão estúpida tinha sido, mas pensava em como seria a vida sem o homem que a guiava, ouvindo o mesmo a chamar. — Estou pensando na vida, desculpe. — Abriu um mínimo sorriso para poder mostrar a certeza do que dizia e transmitir segurança a suas palavras. Era estranho, ela tinha 38 anos, duas filhas, Arthemis e Arabella, suas gêmeas e seu orgulho, e iria se casar com quem amava. Parecia um sonho depois do pesadelo.

Assim que chegaram ao café, ela se sentou depois de ver a cadeira afastada para si, rindo. — Quantos anos fazem que não ficamos aqui em um momento só nosso e em paz? Que eu me lembre, eu tinha 15. — Sorriu minimamente chamando um dos garçons do local, pedindo uma grande xícara de café adoçado, porém não demais e um grande pedaço de torta de limão. — Fique horas em um escritório e você vai ficar com fome, Adam. Sabe que nunca como nada que vendem no Ministério, eu só como o que trago pronto, mas hoje eu esqueci. — Admitiu, e sabia que o homem ficaria bravo, mas decidiu ignorar a bronca, com uma frase. — Culpa sua eu esquecer, me apressou. — E se endireitou no assento, esperando o que seria seu café da manhã.

Eu sei que não quer ouvir isso, mas… — Ela fez uma pausa. — Estamos com uma crise imensa não só na França, mas na Inglaterra e nos Estados Unidos, conversei com Maryska recentemente e não foi fácil, e não foi agradável sabe que cancelar o Torneio Tribruxo não era o que queríamos, mas com a morte de Veronika Leslie Grant e de Ravenna, não tínhamos opção, o desaparecimento de Fiona também não foi ideal. Não é seguro isso. E você queria manter o Torneio, me explique por quê? — Respirou fundo, cruzando os braços o olhando. — E não me venha com isso de ‘Tempos de crise precisamos de esperança’. Eu sei disso. — Ela estava realmente curiosa.

Você é quem mais confio no Ministério, Adam, e eu não posso confiar em ninguém lá, porque muitos dariam dinheiro para me ver morta e ficarem com meu emprego. E por isso, eu preciso que seja sincero. Em mais de 30 anos, você nunca mentiu para mim e espero que nunca minta. — A expectativa que Mazikeen tinha com aquele homem era imensa e se ele a decepcionasse sem dúvida a francesa ficaria devastada. Ela poderia pedir para qualquer um mentir. Mas dele ela esperava verdades. — A crise está apenas no começo, Adam… — Sussurrou, respirando fundo, mantendo o olhar nele. E Mazikeen estava se armando para que ela pudesse enfrentar tudo o que viesse a frente na imensa expectativa de que não precisaria fazer nada sozinha, pois sozinha ela sabia que iria fracassar em vários pontos.
Mazikeen Chamber. McCain
avatar

Posts : 14
Idade : 40
Localização : França

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa: Persévérer

Sociedade Magica
Sociedade Magica

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Adam Chamberlain McCain em Sab Jun 17, 2017 1:33 pm

Saindo do ministério ao lado de sua noiva/ministra da magia, Adam caminhou de mãos dadas e teve a certeza de estar sendo visto pelos demais olhos de terceiros, marcando seu território quando olhou enciumado aos outros que tivessem ousadia de olhar para ela. Sim, o ciumes sempre foi um dos seus sentimentos mais fracos e a desconfiança sempre rondava sua mente, afinal alguém de seu cargo sempre teria que andar desconfiado de sua própria sombra. Ele não era ciumento, só exagerava um pouco em suas medidas protetivas, até porque tratava-se da ministra mágica. Segurou suas mãos com um pouco de força e acompanhou ela até um local mais calmo e menos agitado do que o ambiente de trabalho, qual participavam.  
 
Cruzou seus olhares azulados aos dela, observando claramente os indícios de preocupação que germinaram através do contato ótico. Preocupação e estresse eram as principais causas daquilo, junto com uma tonelada de papéis para serem assinados. O trabalho de Maze era totalmente problemático em sua vida pessoa e, de certo ponto, deixava a desejar em alguns aspectos. Talvez falar sobre o ministério e uma rotina de problemas fossem a causa certa, mas era totalmente inevitável após diversos assassinatos ocorridos. Os Aurores faziam sus função e tudo acabava encaminhado para si, tendo que julgar ao uso da lei mágica, justamente.
 
Seu trabalho era não deixar que todo peso caísse para cima dela, cuidando de todo processo burocrático, desde condenação e ordem na casa. Os projetos de leis era função deste, porém apenas de encaminhar até sua noiva, que consequentemente acabava acumulada de papéis para assinar durante o dia inteiro. Era de fato desagradável levar os problemas ao ambiente do lar, quem sofria mais com as consequências disto eram as crianças. Moveu a mandíbula quando fixou suas pupilas até sua amada, segurando suas mãos ao pôr sobre as delas. -Devíamos nos concentrar menos no ministério, tente esvaziar um pouco sua cabeça e deixe o resto comigo, prometo que não irei te decepcionar, te juro.- Falou firme em suas palavras e certo de que sabia que fazia.

A confiança dela sobre ele ers grande, era notável em suas palavras. Porém, infelizmente parecia não ter tantas certezas disso. -Você mesmo disse que sou de sua confiança, se acredita mesmo nisso então confie em mim.- Ignorou o restante de suas reclamações cotidianos e sorriu com seus lábios vermelhos e carnudos, com uma expressão agradável a quem visse. Pelo seu entendimento, seus encantos eram os principais aliados para fazer a cabeça de sua futura mulher. Deslizando sua mão, a direita, até o lado direito da bochecha da mesma, Adam acariciou e fez um cafuné na ministra apreensiva e preocupada, repousando seus lábios sobre suas mãos, um beijo que durou alguns segundos.

TOM HARDY MADE ME THIS BRACELET
Adam Chamberlain McCain
avatar

Posts : 3

Sociedade Magica
Sociedade Magica

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Lourenzo Chamber. McCain em Qua Jul 19, 2017 8:35 pm

NOTHING
IS EVER
LOCKED
.
Um pequeno passei com o paizão era o que estava querendo naquele momento e esquecer um pouco das minhas aulas que até o momento estavam um tanto quanto chatas em minha opinião.

Eu fui o primeiro a chegar no Café du Mond onde eu adorava ir quando eu não estava em aula ou simplesmente com a minha família, bem a maioria deles detestavam que dois membros da família estudassem em Drums, mas eu era um que não ligava muito para a opinião dos outros já que eu passei pouco tempo com eles depois da minha saída do orfanato.


Lourenzo Chamber. McCain
avatar

Posts : 32

Ficha Mágica
Ano Escolar: 1º Ano
Nível do Personagem:
Casa: Luft

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Hanna Chamberlain McCain em Qua Jul 19, 2017 8:37 pm

OBS.: Maze e Adam não estão mais no ambiente


Hanna Chamberlain McCain
avatar

Posts : 31
Idade : 22
Localização : Por aí

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem: Trasgo Trasgo
Casa: Juste

Jornalistas
Jornalistas

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Nari Uehara em Qui Jul 27, 2017 12:39 am




Behati tinha este pequeno defeito de morar longe demais. Embora a frança fosse meu pais natal, eu me sentia uma completa estranha sempre que o visitava e isso se encaixava a este exato momento. Adentrava o café du Mond do Quartier de Cristaux junto de Hunter, ele havia vindo comigo e Dominic passar as ferias em Versalhes onde eu tinha uma casa de campo em um bairro trouxa rico. O local sempre teve boa fama, particularmente era o único café do qual eu gostava então praticamente exigi em meu berrado que nossa tarde fosse ali. Busquei uma mesa por ali ate que achei uma com quatro lugares bem perto da janela, eu não achei o essencial afinal odeio ficar muito a vista, mas era o único disponível - Que horas são? - questionei meu marido assim que me sentei colocando a bolsa do lado do meu calcanhar - Eu não consigo evitar ficar preocupada, não confio naquela baba. - afirmei fria e ríspida, não com ele e sim com a situação. Ele e havia chamado uma baba e eu fiz questão de 'entrevista-la', mas o fato de eu não confiar em ninguém impedia que eu ficasse completamente calma, mesmo que realmente não houvesse problemas. Eu fiquei com o telefone na mão por garantia, como a baba é uma bruxinha jovem ela tinha um celular e eu podia ficar atenta a tudo que acontecia com nosso filho mesmo a distancia. 


Mesmo assim eu não podia deixar Hunter de lado, era indelicado e maldoso que eu o ignore e fique dando atenção ao telefone, então deixo o aparelho na mesa próximo a mim e pego o menu na mesa o deslizando para Hunter - Pode escolher por nós dois. - confio meu pedido a ele, afinal ele sabe meus gostos e eu praticamente bebo qualquer coisa, logo, não me queixaria da escolha seja qual fosse ela - Ah, só pede um pedaço de cheese cake - peço com uma expressão animada enquanto checava a resposta da baba a minha mensagem dizendo que estava tudo bem. Sorri aliviada em ouvir aquilo, admito.  

Nari Uehara


Posts : 24

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa: Horned Serpent

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Hunter Campbell Wichbest em Qui Jul 27, 2017 1:36 am


 
O rapaz podia ver no rosto da esposa certa dúvida sobre a pessoa que estava a cuidar de nosso filho, mas compreendia o fato daquele olhar inseguro e ainda mais devido aos acontecimentos que já haviam ocorrido conosco. Apesar de já ter passado alguns anos após a perda daquele bebê, ainda sim, está perda era sentida não somente por Camille, mas pelo homem de aparência robusta e em grande parte do tempo séria. O sorriso no rosto do filho e da esposa que por vezes ainda sim divagava sobre aquilo que provavelmente assombraria ambos ainda por muito tempo e apesar da ligeira demora para chegarmos ao local que se encontrava em um lugar bem localizado daquela bela cidade, ficando ainda mais surpreso com escolha do lugar e sorrindo para a mesma ao ouvir a pergunta da morena e observando os olhos dela.  — Calma, amor. Não faz nem 5 minutos que chegamos e já está querendo saber que horas são...  — respondi a mesma antes de ouvir a voz fria e ríspida da esposa novamente tomar a frente da conversa novamente notando o lado protetor da esposa tomar conta. — Eu também estou, apesar de não aparentar ainda sim me pergunto se ele está bem. Porém sabe que isto tudo é por causa da nossa perda, vamos dar uma chance para ela.    — comentou levando as mãos até a da esposa e olhando-a nos olhos.

Ele disfarçadamente olhou para as mãos da esposa notando o celular por um momento eu seus dedos eao notar ela finalmente soltar o aparelho percebi por um momento percebendo que a mesma estava disposta a dar aquela chance a mulher e ao escutar a voz da esposa, assentiu de forma positiva para ela e observou o rapaz que os estava a atender. — Deixe-me ver...    — falou percebendo o olhar da esposa sobre si, mas rapidamente ela fazendo uma exigência antes de voltar a atenção para seu celular que costumava sempre tocar nos piores momento possíveis.  — Dois cafés, um pedaço de chesse cake e croissant.    — pediu o rapaz logo olhando para a esposa e erguendo a sobrancelha esquerda tentando imaginar o que se passava na cabeça da mesma ao perceber aquele belo sorriso formar-se em seus lábios e questionando-a. — Presumo que tenha recebido uma ótima notícia, não?   —  afirmou o rapaz ao ver a postura da mesma mudar.   
Hunter Campbell Wichbest
avatar

Posts : 33

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa:

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Nari Uehara em Qui Jul 27, 2017 2:21 am




Pus o aparelho contra o peito e sorri enquanto o ouvia perguntar - Sim, ele ta bem e ja esta dormindo, acabou de tomar o leite que deixei. - disse aliviada mostrando pra ele a foto que a garota havia tirado de Dominic dormindo o berço embalado nos cobertores que eu havia separado. Feliz em saber que nosso pequeno estava bem fiz uma trégua e guardei o aparelho na bolsa a meu lado ali no chão - Eu vou ficar mais tranquila, prometo. Trégua. - sorrio tênue voltando os braços para a mesa, meu pulso apoiado na beirada. Ele tinha total razão quando atribuía minha preocupação ao nosso primeiro filho, mesmo não sendo adequado o batizei de Bernard, jamais o esqueceria por que uma infeliz e maldita praga na minha família o havia separado de mim. Eu evitava tocar no nome dele em voz alta, isso costumava me deixar ferida e eu não estava ali para me chatear - Faz muito tempo que não vemos minha irmã né... ela te ama tanto. - rio com certo sarcasmo ao fim da frase o encarando, as costas apoiadas no encosto da cadeira. O rapaz que havia nos atendido começou a nos servir e eu so peguei na xícara depois que ele se afastou de nós. Com o garfo cortei um pedaço do cheese cake e provei, estava delicioso e o café quente e forte estava na medida certa para meu gosto. Era de tarde, da ultima vez que chequei as quinze e sete da tarde - Amor, quero ir naquela adega depois, vem comigo? Comprar aqueles vinhos de que falei ontem. - comento bebendo do café enquanto o observo de frente para mim. Eu tinha uma certa paixão pelos vinhos, era costume meu ir a adegas nos locais em que passava ferias, então não era novidade nenhuma para ele este meu interesse.

Nari Uehara


Posts : 24

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa: Horned Serpent

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Hunter Campbell Wichbest em Sex Jul 28, 2017 9:28 pm


 
O rapaz ao ouvir a voz da esposa afastando qualquer dúvida que antes haviam sobre a mulher ao qual haviam encarregado o único herdeiro de ambos, percebendo a expressão da mesma mudar para uma ao qual costumou-se a ver e que havia o conquistado desde a primeira vez com aquele sorriso contagiante.  — Acho que ela irá ter um momento de sossego, pois quando ele está agitado...  — comentou com a esposa ao lembrar do comportamento rotineiro da criança e ao ouvir a voz da morena sorriu ao escutar a palavra "Trégua". — Sabe que não me incomoda e estranharia se não ficasse preocupada com o Dominic.  — indagou levando as mãos até a coxa da esposa com um pequeno sorriso malicioso ao olhar que apesar da gravidez ela ostentava o mesmo corpo provocante que ele adorava. O artilheiro logo levou as mãos a testa ao escutar sobre a irmã gêmea da amada e lembrando-se brevemente das vezes ao qual a mesma tentou se livrar de si, mas retornando rapidamente a si e olhando nos olhos da mesma deforma determinada e vencedora, afinal havia conseguido conquistar aquilo que almejava e ao notar o sarcasmo na voz da mulher sorriu.  — Realmente. Eu fico admirado por ela ter lidado tão bem com o nosso casamento.  — alegou com certo tom de deboche na voz e ao perceber o rapaz se aproximar, servindo-os e se retirando após isto, mas antes dando um recado para caso quiséssemos mais alguma coisa.

Observava tranquilamente o café e o croissant que sempre comentavam nos vestiários antes dos jogos mas ele nunca havia em si arriscado em provar, logo pegando um dos pães e levando aos lábios e mordendo um generoso pedaço deliciando-se do apetitoso café da tarde tradicional Francês e despertando de seu pequeno devaneio com a voz da mulher que fez um comentário de certa forma surpreende por ambos não terem tido tanto tempo para irem a lugares como os que antes frequentavam após a chegada da prole, logo levando o café aos lábios e assentindo de forma positiva para esposa. — Claro! Eu acho uma ótima ideia! — comentou, tendo os lábios preenchidos por um sorriso tênue. — Estou precisando tomar uns vinhos e você é a pessoa ideal para me acompanhar, ainda mais com uma pessoa com um paladar tão exigente quanto o seu.  — concluiu com uma brincadeira.
Hunter Campbell Wichbest
avatar

Posts : 33

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa:

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Leonard Chamber. McCain em Qua Set 20, 2017 7:20 pm





Com um sorriso no rosto adentrava o café da vila francesa um dos melhores que já havia tomado e sendo assim que adentrei o local Louise logo me oferecera uma mesa vazia e eu com um sorriso logo agradecia mesma.

-Louise me vê aquele café de sempre. - Dizia a ela sendo muito gentil e bem conversador, agarota logo sorria e ia pegar o meu café o que não havia demorado muito já que o local estava quase vazio com as poucas pessoas que tinham.

Assim que vi que Louise me trouxe o café abri um sorriso para a mesma. -Obrigado. - Dizia com meu sotaque Francês logo pegando a xícara e começando a tomar o café de gole em gole mexendo no celular.

Distraído logo acabava derrubando a mesma no chão batendo a minha mão na mesa procurando minha varinha para concertar a xícara, Louise rapidamente veio em minha direção ao ver que eu não estava com minha varinha e então rapidamente dava um sinal para se afastar.
-Pode deixar Louise eu arrumo isso. - Logo que terminei de falar fazia o movimento com minha mão. -Reparo! - Dizia assim que vi a xícara voltar inteira para o pires.

-Eu esqueci de avisar, sou avarador, mas não contem a ninguém por favor! - Dizia a todos ali  que logo sorriram deixando claro que nada havia acontecido, logo pedia mais café e a garota sorriu dizendo que era por conta da casa colocando mais café na xícara, assim que terminei de tomar eu saia do local tetando me manter sério.

Be Our Guest Be Our Guest Put Our Service To The Test


∆ LYL - FG


Leonard Chamber. McCain
avatar

Posts : 53

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa: Persévérer

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Elle August. Bertrand em Dom Set 24, 2017 5:20 pm

Vivendo em férias sem fim, passei os dias aproveitando o que a vida tinha de melhor. Acordo na hora que quero sem riscos de levar punições, alimento-me em meu tempo, não preciso mais fazer tarefas. Quem inventou a alquimia? Dane-se! Eu quero é festa, sexo e rock and roll! 

Com o clima úmido do momento só almejava um cappuccino e um lugar aconchegante para relaxar (mais do que já faço diariamente). Cansada do isolamento na mansão parti rumo às ruas do Le Quartier de Cristaux. Adentrei ao café local e fui ao balcão. — Capuccino e biscoitos de caramelo. — ordenei sem ao menos proferir um simples “por favor”. Prazer, eu. Saboreei a bebida e as bolachinhas lentamente, podia sentir o gostinho da cafeína e chocolate sorrateiramente. — Está sem açúcar aqui, viu? Melhorem! — protestei sob uma feição de desgosto, logo empurrei a xícara exigindo um conserto do estrago.

Finalizado o lanche depositei sobre o balcão o pagamento, a mais. — Deveria receber um desconto pelo amargo. Espero que não se repita da próxima! — levantei do banco de madeira, dei meia volta e sai do local.
 


Eléonore Augustine Bertrand | Paris | 17.11.97 | Escorpião

Elle August. Bertrand
avatar

Posts : 246
Idade : 21
Localização : França

Ficha Mágica
Ano Escolar: Formado
Nível do Personagem:
Casa: Persévérer

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Nari Uehara em Sab Out 21, 2017 1:39 am




Depois de um tempo eu e Hunter saímos do local em segurança.

Nari Uehara


Posts : 24

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem:
Casa: Horned Serpent

Os Novatos
Os Novatos

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Jean-Auguste Bertrand em Sab Fev 17, 2018 11:44 pm

Sentia-se contente pela possibilidade de reencontrar-se com uma velha amiga. Lily fez parte de sua adolescência, e, além de trazer felicidade, seu reencontro seria uma nova oportunidade para uma investida – algo sutil, mas é claro. O rapaz fez o possível para parecer "apresentável"; vestiu suas melhores roupas, pôs seu perfume mais agradável e até usou brilhantina para modelar seus cabelos castanhos. Ao final de todo um processo, olhou-se no espelho, satisfeito, e piscou para si mesmo num gesto brincalhão. Esfregou as mãos e aparatou para a fachada do Café du Mond.

Pôs as mãos nos bolsos e ajeitou o cabelo. Adentrou o local com um sorriso charmoso a ilustrar sua face, e rapidamente sentou-se à mesa que haviam combinado. Juntou as mãos ansiosamente, sacando o celular do bolso da calça para checar suas mensagens. Aproveitou para dar uma última olhada na foto de Lilliana; mordeu o lábio inferior ao imaginá-la sentada à sua frente. Como deveria agir?; sentia-se trêmulo próximo a moças bonitas. Guardou o aparelho e apoiou-se na mesa à espera de sua amiga.


jean-auguste rené bertrand
Jean-Auguste Bertrand
avatar

Posts : 21
Idade : 18
Localização : Paris, França

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem: Trasgo Trasgo
Casa: Noble

Sociedade Magica
Sociedade Magica

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por María Julieta de la Cruz em Dom Fev 18, 2018 11:37 pm




Hello Sweetie

Not a spoiler!


Já faziam alguns meses desde que havia me formado e começado a carreira como cantora e modelo no mundo trouxa. A vida deles era mil vezes mais divertida e luxuosa do que a que qualquer aluno de Beauxbatons tivesse a oportunidade de conhecer. Não demorei muito para entrar de cabeça no mundo dos flashes e das corridas para alcançar o topo das paradas, bem como divertir-me com joguinhos bobos de competitividade, quando já era mais do que certa a minha vitória.

Eu dividia meu tempo entre essa alucinante vida de artista e a vida comum e pacata que levava quando criança no mundo bruxo, reclusa e limitada apenas ao que tinha conhecimento através de meus pais. Não posso dizer que era totalmente entediante, mas também não era as mil maravilhas. Acho que considero os dois mundo bastante complementares, em se tratando de mim, é claro.

Encontrar amigos de velha data era uma das formas de voltar no tempo sem perder de vista o presente, e era o que eu estava prestes a fazer agora: de frente para o Café du Mond, empurrei a porta através do puxador, que anunciou minha chegada através do sino fixado ao seu topo, pondo os pés dentro do estabelecimento.

O cheiro de café era invasivo e sedutor. Com um clima típico das cafeterias (tons terrosos de laranja e marrom, pontilhados por funcionários em trajes bicromáticos de branco e preto) e aquela coisinha aconchegante e tranquila que só este tipo de lugar pode oferecer, não demorei a avistar a presença destacada de Jean em meio as mesas (ele nunca soubera se camuflar, talvez por isso nunca obteria sucesso como auror) aguardando visivelmente ansioso minha chegada.

Sutilmente me aproximei pela lateral direita,provocando o mínimo de ruído no contato entre o salto e o piso de madeira (como eu amava esse som, e mais ainda um piso em madeira amarelada) tirando a bolsa preta de meu ombro e escorregando-a até as mãos, de forma que eu a segurasse pela alça, esperando com a paciência de mil budas, que ele notasse a presença ao seu lado.

Após alguns segundos, dando-me conta de que estava tão distraído com os próprios pensamentos que eu poderia assaltá-lo bem ali (ou provocá-lo. Deus como era engraçado observar esse garoto ficar totalmente envergonhado no meio das aulas apenas com um arranhão na nuca ou uma mão boba) ou coisa pior. Felizmente não estava no humor para tal pegadinha.

Pigarrei, dando mais ênfase e drama a fala — Vossa presença está sendo solicitada pela senhorita Segarelli.

[/b][/center]



María Julieta de la Cruz
avatar

Posts : 12
Idade : 16
Localização : Los Angeles, Estados Unidos

Horned Serpent
Horned Serpent

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Jean-Auguste Bertrand em Seg Fev 19, 2018 12:14 am

Esperava impacientemente pela chegada de sua velha amiga, encarando os ponteiros do relógio a cada cinco minutos. Após algum tempo, a moça finalmente surgiu ao seu lado, assustando Jean com sua sagacidade. O mesmo abriu um meio sorriso, envergonhado, e levantou-se, dando três passadas em sua direção com o intuito de cumprimentá-la. De súbito, sentiu sua temperatura corporal alcançar níveis jamais antes alcançados. Aquele olhar... Um olhar angelical e ao mesmo tempo intenso como uma flechada no peito. Pôde reviver, ali mesmo, os momentos em que a menina provocou-o até a raiz; um toque diferenciado, um olhar sobrenatural e uma libido insaciável. Essa era Lilliana num resumo. Uma ninfa fugitiva do elísio; uma núbil ninfeta.

Jean resgatou o ar prófugo de seus pulmões e pousou o olhar sobre sua face donzel. Era a menina que, por muitos anos, fez sua juventude tremular em cândido deleite. Sorriu para a jovem, saudando-a humorosamente. Curvou-se perante a mesma, selando em sua mão um beijo e em seguida encontrando-se novamente com seu olhar. Guiou-a para sua cadeira com um sutil toque em seu quadril. Arrastou a cadeira num ato cortês e esperou a moça sentar-se. Assim feito, voltou à seu lugar e suspirou, sorridente. Então juntos, mais uma vez. "Você está radiante, como sempre" , exclamou. "Senti muito a sua falta, Lily", confessou-a, evitando contato visual por alguns segundos. Estava frágil. Suas emoções estavam embaralhadas; e só havia uma pessoa capaz de curar seu coração despedaçado, e a mesma estava a centímetros de distância, imune a olhares alheios. Só sua. Pousou sua mão sobre a da moça, carinhosamente. Esperava por uma confirmação; quando iria dar o bote e encarnar sua ninfa interior?


jean-auguste rené bertrand
Jean-Auguste Bertrand
avatar

Posts : 21
Idade : 18
Localização : Paris, França

Ficha Mágica
Ano Escolar: Concluido
Nível do Personagem: Trasgo Trasgo
Casa: Noble

Sociedade Magica
Sociedade Magica

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Café du Mond

Mensagem por Conteúdo patrocinado

Conteúdo patrocinado



Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 1 de 2 1, 2  Seguinte

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum